Você está pronto para se tornar um soldado?

Você já reparou que estamos vivendo um momento que se assemelha a uma guerra?

Guerra de pensamentos, de ideias e a mais desesperadora tem sido contra algo que não podemos ver que é contra um vírus que a cada instante nos mostra o quanto estamos despreparados para sermos “soldados” digo isso e até coloquei entre aspas porque quando falamos em guerra, logo pensamos em armas, treinamento, estratégia para dominar e vencer o inimigo.

E não estamos preparados devido ao fato de que cada um tem agido sozinho. Mas quando temos um inimigo em comum ele só será vencido se todos se unirem, deixando de lado sua vaidade o seu “eu” para que a vitória seja alcançada.

Se não conhecemos totalmente contra quem estamos lutando, sabemos pelo menos o que podemos fazer para que ele não enfraqueça o nosso grupo.

Assim é a nossa vida espiritual, meu querido leitor. Se baixamos a guarda atingidos no que somos vulneráveis.

Quando lemos a Bíblia ou mesmo acompanhamos através do relato de alguém vemos o quanto muitas batalhas foram perdidas simplesmente porque os soldados descansaram, baixaram a guarda por acharem que o inimigo estava vencido.

Pedro quando pediu a Jesus para andar sobre as águas teve o seu desejo atendido, mas quando desviou o olhar do Mestre ao de repente achar que poderia o que aconteceu? (Mateus 14:22-36, João 6:16-24).

Ele ficou com medo e, começando a afundar, gritou: “Senhor, salva-me!” Será que Pedro estava preparado para andar sobre s águas?

Quantas vezes abandonamos uma batalha porque achamos que já foi vencida? E quantas vezes entramos em uma batalha sem estarmos preparados?

Precisamos entender que existem coisas mais importantes que o nosso ego. Muitos estão preocupados apenas em juntar bens e mais bens materiais e para qual finalidade?

Quantas pessoas você conhece e até diz: “você conhece fulano... tem muito dinheiro e não parece porque nem usa”, ou seja, junta para apenas dizer que tem, mas nem desfruta.

O bem mais precioso que temos é a vida que Deus nos concedeu, mas mesmo assim há muitas pessoas que preferem valorizar coisas fúteis, bens materiais, um instante fazendo algo que não irá lhe acrescentar nada a valorizar e zelar pela própria vida e das pessoas que dizem amar.

Por Suzane Ferreira 

Comentar

Postagem Anterior Próxima Postagem

Concer