Leilão do Bloco 3 da Cedae é avanço em direção à universalização do saneamento no Rio, aponta Firjan

No Centro Sul Fluminense, o município de Sapucaia terá os serviços de abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto atendidos pela iniciativa privada


Ocorreu nesta quarta-feira (29), o leilão do Bloco 3 da concessão da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae), que concedeu à iniciativa privada o saneamento de 20 municípios do estado:

Bom Jardim, Bom Jesus do Itabapoana, Carapebus, Carmo, Itaguaí, Itatiaia, Macuco, Natividade, Paracambi, Pinheiral, Piraí, Rio Claro, Rio das Ostras, São Fidélis, São José de Ubá, Sapucaia, Seropédica, Sumidouro, Trajano de Moraes e Vassouras. Bairros da Zona Oeste da capital fluminense (AP 5) também estão inclusos nesta licitação para o serviço de abastecimento de água.

São previstos R$ 4,7 bilhões em investimentos, um passo fundamental para que, finalmente, o acesso aos serviços de saneamento básico se torne realidade. Atualmente, no estado, 5,6 milhões de pessoas vivem no esgoto. Uma situação inaceitável.

Com a concessão, a universalização dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário nesses municípios é esperada em 11 anos. No ritmo anterior, seriam necessários, no mínimo, 140 anos.

No estado do Rio de Janeiro, mais de um milhão de pessoas ainda não têm acesso a abastecimento de água e mais de 60% do esgoto produzido em nosso território não é tratado. A concessão à iniciativa privada vai acelerar o desenvolvimento socioeconômico fluminense.

O estado e municípios receberão mais de 50 bilhões de reais, entre outorga paga pelos consórcios vencedores dos leilões dos blocos e investimentos que deverão ser realizados.

São benefícios diretos para toda a sociedade, que ganha em saúde e qualidade de vida. O Rio de Janeiro avança para solucionar essa enorme dívida social com a parcela mais pobre de sua população.

 Assessoria Firjan
Imagem: Fernando Frazão/Agência Brasilfull-width

Comentar

Postagem Anterior Próxima Postagem

Concer