Para compreender o outro, primeiro necessito me compreender

Sou afeto

Sou cor

Sou criatividade

Movimento

Amor

Eu me reúno

Em meu universo interior

Direciono-me para o outro

Se preciso for

Reconheço sua dor

Acolho

Reconheço-me

Única na existência

Cuido do meu "Ser"

Com zelo

Cuidado

Carinho

Protejo

O meu valor

Concedo ao outro

Atenção

Percebo suas necessidades

Como compreendo as minhas necessidades

Para compreender o outro, primeiro necessito me compreender.

Debruço-me sobre o meu "ser" e observo todas as minhas reações, todas as minhas emoções, percebo e começo a compreender de forma ampla e magnífica os meus sentimentos mais profundos, a forma própria como interpreto a realidade e o mundo, respeito a forma de me expressar... Respeito-me.

Dessa forma, concedo ao outro o direito de se expressar da forma como pode e consegue, e ser exatamente como é...

Para começar a compreender o mistério do outro, antes de tudo, preciso compreender os meus mistérios.

Aproximo-me de quem sou, de forma inteira, consciente e ampla, reconheço-me e me reconecto. Permito-me viver no afeto do meu ser, no afeto da minha essência, retiro toda e qualquer impressão de formas-pensamentoque não consistem com a realidade da minha alma e sigo segura que o universo é a minha melhor direção. Que o meu caminho é amplo e que, no virar da esquina da vida, todas as escolhas que fiz podem se modificar, e posso alterar o caminho no momento em que eu considere melhor... Entre o que fui ontem, o que sou hoje e o que serei amanhã, não existe absolutamente nada estático e rígido, tudo pode ser alterado com outras e novas escolhas...

Não existe determinismo em nenhum aspecto, não existe nada permanente e imutável, tudo que tem vida está em constante transformação...

Eu faço parte do "todo", da natureza, eu pertenço ao microcosmo-macrocosmo. Minha vida é ampla e livre...

Nada nos define, temos infinitas possibilidades de atuação e de transformação conosco e em torno de nós.

Não se feche, não se defina, não se conclua, não se resuma em algo que viveu...

Você é muito maior do que tudo que viveu. Você está em constante evolução, você é um ser de muitas características, seu comportamento não o define, sentimentos pontuais ou situacionais não o definem.

Você é um feixe de luz no universo, você é amplo e potente, não se limite em condições, não se limite em uma caixa, em um espaço pequeno, apertado... Você foi feito para expansão, para criatividade e luz!

Não defina os outros por comportamentos pontuais. Todas as pessoas têm o direito de se modificarem a hora que quiserem, da mesma forma que elas também possuem o direito de permanecerem na ignorância, cada um escolhe o seu caminho, a sua forma de se expressar, o que não é saudável é que as pessoas aceitem de outros comportamentos invasivos ou equivocados. Cada um seja como puder, como quiser, mas ninguém precisa aceitar ou conviver.

Escolha sua forma de viver e dê ao outro o mesmo direto.

Viva o que acredita, mas não obrigue os outros a viverem o que não acreditam.

Quando percebe os seus direitos e os respeita, consegue perceber e respeitar melhor os direitos dos outros.

"Não basta liberar o homem de sua miséria econômica. É necessário liberá-lo de sua miséria afetiva, da sua pobreza criativa e da sua incapacidade para desfrutar o prazer de viver." (Rolando Toro)

Por Patrícia Tavares

Comentar

Postagem Anterior Próxima Postagem

Concer