Estado do Rio mantém saldo positivo na geração de empregos formais

O Estado do Rio de Janeiro está, mais uma vez, entre as quatro primeiras unidades da federação com maior saldo de postos de trabalho criados.

Em março, foram geradas 11.385 vagas de emprego, o equivalente a um crescimento de 145% no acumulado dos últimos 12 meses, em comparação ao mesmo período anterior.

Esses números constam dos dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na última quinta-feira (28) pelo Ministério do Trabalho e Previdência e analisados pelo Observatório do Trabalho da Secretaria de Estado de Trabalho e Renda.

A análise dos dados do período de abril de 2021 a março de 2022 aponta a geração de um total de 187.755 empregos com carteira assinada, número três vezes maior que o dos 12 meses anteriores, que tiveram saldo negativo (-76.561).

“Temos concentrado esforços e investido em políticas públicas voltadas para a melhoria da empregabilidade em todo o Rio de Janeiro, e os números do Novo Caged refletem os resultados desse trabalho. Estamos levando o programa Casa do Trabalhador a todas as regiões do estado, por meio da Secretaria de Trabalho e Renda, para orientar, capacitar e qualificar a população para as vagas de emprego oferecidas e, assim, proporcionar melhor qualidade de vida aos cidadãos fluminenses”, afirmou o governador Cláudio Castro.

A pesquisa apontou que o segmento que mais contratou no mês de março foi o de Serviços, com 10.195 novos postos de trabalho. E também mostrou que a divisão por gênero foi de homens ocupando 66% das vagas, e mulheres, 34%.

Por idade, o maior saldo de vagas foi preenchido por jovens entre 18 e 24 anos (6.555). Por grau de instrução, 75% dos postos foram ocupados por pessoas que possuem o Ensino Médio completo.

“Mais um ótimo resultado para o nosso estado. Tenho certeza de que nossos programas, como a Casa do Trabalhador, o Sine e o aplicativo 'Mais Trabalho RJ' têm grande participação nos números alcançados tanto na capital, quanto no interior. Já instalamos 15 Casas do Trabalhador e não vamos parar aí”, enfatizou o secretário de Trabalho e Renda, Patrique Welber.

AscomSegov
Imagem: Reproduçãofull-width

Comentar

Postagem Anterior Próxima Postagem

Concer