Espaço Público

Praça São Sebastião - Foto Rogerio Carneiro/2013

Pensando pós pandemia na questão relativa aos espaços públicos nos faz indagar como andam a legislação dos nossos municípios que regulamentam as divisões e ocupações dos solos urbanos. Cabe a quem levantar essa questão e colocar em debate? A sociedade civil participa desses debates de que modo? Quando ela é chamada para as conferências, fóruns e debates sobre o assunto?

Com a pandemia, vimos o esvaziamento do espaço público por conta do isolamento social como medida preventiva da covid119. Anteriormente ocupadas, as cidades se esvaziaram. Nesse momento de retomada da ocupação dos espaços públicos é muito importante que as discussões sobre a questão entrem na pauta das políticas públicas.

A Praça São Sebastião em Três Rios sempre serviu como espaço de aglutinação e encontro, de interação social entre todas as camadas sociais, tem a função de mantenedora da cultura e das identidades da nossa cidade. O que queremos discutir é de que modo ela pode permanecer como esse espaço que ocupa essa função de identidade local, importante bem do nosso patrimônio cultural material e imaterial


Praça São Sebastião – década de 40.  Acervo Casa da Cultura.

Cabe pensar num local para grandes eventos públicos e privados, tais como feiras, festivais, encontros multidisciplinares a exemplo de que acontecem nos pavilhões, centro de convenções e outros nomes que se queira dar.

Espaços que abrigariam esses eventos que cada vez mais acontecem e que não comportam mais na Praça São Sebastião.

A Praça e o espaço público, grande questão para o debate sobre passado, presente e futuro da nossa Cidade.

Coluna Vera Alves - Cultura Centro Sul

Comentar

Postagem Anterior Próxima Postagem

Concer