Março Azul - câncer de intestino tem expectativa de 40 mil casos novos no Brasil

 

Terceiro câncer mais comum entre homens e mulheres, o câncer de intestino tem expectativa de 40 mil casos novos no Brasil para o ano de 2022 segundo o Inca

De acordo com o mestre e Ph.D. em Oncologia, Dr. Wesley Pereira Andrade, médico titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO), metade das pessoas acometidas por este tipo de neoplasia poderão morrer em função da doença.

O câncer colorretal, também conhecido como câncer de intestino, é o terceiro mais comum entre homens e mulheres. Infelizmente, os especialistas apontam que 40 mil novos casos de câncer de intestino são esperados no Brasil, segundo dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer) considerando os somatórios da incidência em ambos os sexos, com índices altos de letalidade (metade das pessoas acometidas por este tipo de neoplasia poderão morrer em função da doença).

“O câncer de intestino é insidioso, cresce lentamente e, em geral, se inicia por um pólipo benigno na região e que, posteriormente, avança de forma lenta para a malignidade. Por esta razão é muito importante o exame de colonoscopia para vigiar o intestino grosso e identificar os pólipos que estão se desenvolvendo. Se atuamos precocemente na remoção dos pólipos agimos na prevenção da doença”, comentou o MD, Ph.D. e mestre em Oncologia, Dr. Wesley Pereira Andrade, médico titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO).

Pesquisa mais recentes apontam um aumento na incidência, bem como, o acometimento de pessoas em idades ainda mais jovens muito em decorrência da alteração dos hábitos alimentares da população.

De acordo com o médico, os principais fatores de risco para a enfermidade são o envelhecimento, a obesidade e a alimentação não saudável.

Segundo ele, o consumo de alimentos ultra processados como salsicha, mortadela, linguiça, presunto, bacon e a ingestão excessiva de carne vermelha (acima de 500 gramas/semana) aumenta os riscos deste tipo de câncer.

Outros fatores de risco são: doença inflamatória intestinal como retocolite ulcerativa, ingestão de álcool e histórico familiar de câncer de intestino.

Entre os sintomas do câncer colorretal estão: mudança do hábito intestinal (alternando entre diarreias e constipação intestinal), dor abdominal, afilamento e sangramento nas fezes além de perda de peso, anemia, entre outros.

“Quanto mais avançada estiver a doença, mais sintomas o paciente terá. Em casos mais avançados poderá haver obstrução intestinal levando a um grande acúmulo de fezes no abdômen associado à distensão abdominal causando dores fortes e vômitos intensos”, afirmou o especialista.

O diagnóstico da doença é realizado por biópsia do pólipo ou de alguma outra lesão na área por meio de colonoscopia.

“O câncer de intestino é altamente curável quando detectado na sua fase inicial. Já em casos mais avançados, o tratamento é cirúrgico, e pode ser complementado por quimioterapia e radioterapia”, completou o médico. Dr. Wesley Pereira Andrade

O principal exame para reduzir os índices de câncer de intestino bem como a sua gravidade é a colonoscopia.

Classicamente, a colonoscopia deveria ser realizada a partir de 50 anos de idade para a população em geral. Entretanto, dados mais recentes e alguma sociedades médicas já têm recomendado o início do rastreamento com colonoscopia a partir dos 45 anos de idade.

Dr. Wesley Pereira Andrade - O oncologista é MD, Ph.D., mestre e doutor em Oncologia, além de mastologista e cirurgião oncologista. Dr. Wesley Pereira Andrade é médico titular da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) e médico titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SMCO).

Fonte: Equipe Agência Contato Comunicação Assessoria
Imagem: Reproduçãoleft-sidebar

Comentar

Postagem Anterior Próxima Postagem

Concer