Governo do Estado lança o ‘Ambiente Jovem’, que vai formar 6 mil agentes de transformação socioambiental no estado

Governador Cláudio Castro destacou o caráter multidisciplinar da iniciativa, voltada para pessoas entre 16 e 24 anos com bolsa de estudos de R$ 200

O governador Cláudio Castro e o secretário do Ambiente e Sustentabilidade, Thiago Pampolha, lançaram, nesta terça-feira (22), o ‘Ambiente Jovem’, programa da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade que vai formar, em todo o Estado do Rio de Janeiro, agentes multiplicadores voltados para a transformação socioambiental.

Para marcar o início do projeto, um mutirão de limpeza na Praia do Flamengo reuniu cerca de mil participantes, que conheceram um pouco mais sobre as noções ambientais.

"Um dos grandes destaques do Ambiente Jovem é o caráter multidisciplinar, unindo qualificação profissional, empreendedorismo e valorização da juventude fluminense. Esses três elementos se somam à preocupação com o meio ambiente. O Governo do Estado assumiu parte desse compromisso a partir da concessão dos serviços da Cedae, nosso maior projeto de sustentabilidade. Além do tratamento de água e esgoto, uma das nossas riquezas, a Baía de Guanabara, será recuperada. Chegou a hora de fazer a diferença e a juventude fluminense tem essa oportunidade", disse o governador.

Voltado para a faixa etária entre 16 e 24 anos, principalmente para aqueles em situação de vulnerabilidade social, o Ambiente Jovem tem o objetivo de formar 6 mil agentes de transformação socioambiental em todo o Rio de Janeiro. O programa vai conceder bolsa de estudos de R$ 200 para os participantes.

"É mais do que pensar no meio ambiente. É despertar consciência nos jovens do Rio de Janeiro e formá-los para que sejam multiplicadores desse conhecimento. Eles têm a chance de impactar de forma positiva as respectivas comunidades e, com isso, gerar uma onda de ações sustentáveis. Os jovens são líderes natos e têm a oportunidade de serem protagonistas de suas próprias histórias", afirmou o secretário de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, Thiago Pampolha.



Jovens motivados para pôr a ‘mão na massa’

No dia a dia, Tainá Brenda costuma não descartar o óleo que utiliza na cozinha. Moradora da comunidade da Serrinha, na Zona Norte da capital, tem consciência de que o material pode ser reaproveitado, mas não sabe de que forma. Com as aulas do Ambiente Jovem, Tainá terá a oportunidade de aprender essa e outras informações.

"Penso que ambiente é tudo o que vivemos no nosso dia. É a primeira vez que vou ter esse contato mais próximo e aprender de verdade. Já tenho até a primeira dúvida: o que posso fazer para reaproveitar os óleos depois de cozinhar? Vou descobrir em breve", falou a jovem, que tem 24 anos.

Nascido no Ceará, no Nordeste do país, e morador do Rio das Pedras, na Zona Oeste da cidade do Rio, Expedito Cauã, de 17 anos, também acredita que ações ambientais impactam na vida do cidadão.

"O tema sempre despertou meu interesse, mas nunca tive a oportunidade de ter mais conhecimento. Vejo que há muita desvalorização da questão do meio ambiente. Podemos e temos a chance de mudar a realidade", ressaltou Expedito.

Embaixador do Ambiente Jovem, Marcos Vinícios Botelho da Silva vai rodar os 120 Núcleos de Pertencimento, que vão sediar as aulas e oficinas nas regiões fluminenses. Aos 19 anos e com vasta experiência com ações de liderança ambiental, ele ressalta que a iniciativa agrega sustentabilidade à questão social.

"Iniciativas como essa valorizam a voz do jovem. É uma oportunidade, sobretudo, de agir no presente para impactar o futuro. É importante transformar a voz em ação e o Rio de Janeiro liderar este movimento é significativo porque é o estado cartão-postal do Brasil. A bolsa de estudos é outro ponto fundamental, porque é uma possibilidade para que o jovem inicie sua autonomia financeira", concluiu Marcos. 

Ascom Segov
Imagem: Eliane Carvalhofull-width

Comentar

Postagem Anterior Próxima Postagem

Concer