Selic: já há espaço para cortes mais intensos, ressalta Firjan



A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) considera crucial a continuidade das reduções da taxa Selic para a economia. No entanto, após a queda nesta quarta-feira (31), de 11,75% para 11,25% ao ano, a federação ressalta que já há espaço para o direcionamento da política monetária para um cenário menos restritivo, com cortes mais intensos. O retorno da inflação à meta em 2023 e a desaceleração do índice prévio de janeiro têm provocado reduções nas expectativas inflacionárias, especialmente para o ano de 2024. Os cortes mais acentuados dos juros também se justificam pelos dados de curto prazo, que indicam um cenário de desaceleração da atividade econômica.

Apesar da evolução positiva no cenário inflacionário interno, vale destacar que o ambiente externo - marcado pela escalada de conflitos geopolíticos, como a crise no Mar Vermelho, e por fenômenos climáticos - traz incertezas para os preços futuros. Diante disso, é fundamental a atenção redobrada às contas públicas. A disciplina fiscal, através de uma gestão eficiente dos gastos públicos, não apenas facilitará uma redução consistente da taxa Selic, mas também abrirá espaço para novos planos de investimento. Uma política fiscal responsável contribuirá para a nova política industrial e impulsionará, por consequência, a competitividade, a criação de empregos de qualidade e o crescimento econômico sustentável. Assessoria Firjan RJ

Imagem: Reprodução


Comentar

Postagem Anterior Próxima Postagem