Liderança efetiva – Parte II



Se mostra sensato para toda pessoa que almeja o cargo de liderança, primeiro buscar conhecer e liderar a si mesmo, levando em consideração e respeitando o contexto.

É verdade que por vezes os que mais ou menos lutam pelas lideranças e ocupam cargos que detém determinados tipos de poderes de decisões, nem sempre são os mais aptos e dignos, algo que não é muito difícil de perceber no mundose olharmos para a história da humanidade, desde os tempos do início da escrita até a realidade contemporânea pelo menos. Temos conhecimento que isso pode vir a comprometer de modo significativo o crescimento do líder em si, ainda imaturo, que pode vir a desenvolver com o tempo e comprometimento, eo contexto que o cerca.

“O homem que busca liderar e não se torna capaz de tomar e domar as rédeas do seu eu, tende a ruir diante do próprio coliseu”.

A alguns anos tive a oportunidade de escrever a série “O Poder de Gerir o Eu”, foram XV artigos que me ajudaram a crescer e contribuir, ser útil de alguma forma, e que me ajudam até hoje a buscar ser uma versão melhor a cada dia, mesmo com os desafios que surgem diante dos calendários.

Quando entornamos determinado líquido de uma garrafa, por mais que ele tenha passado por inúmeros procedimentos, misturas e processos, o líquido a ser derramado será o que habita no interior da garrafa.

Em determinados casos, o líquido possui características específicas e ao ser agitado, derrubado ou chacoalhado, como no caso das latas de refrigerantes, acabam por sair de forma mais intensa ao serem abertas de modo inadequado; mesmo assim existem meios para que não ocorra de tal forma. Um exemplo é girar a lata de uma forma peculiar e em uma velocidade adequada sobre uma superfície plana,algo que irá fazer com que a força centrífuga puxe as bolhas de dentro da lata e impeça que exploda, evitando maiores transtornos e desperdícios.

Mas, quem de fato sou eu? Quem é você? Quem somos nós? Como buscar compreender essas esferas? O que vai além das pirâmides organizacionais e que nos dá sentido e a ideia de propósito? A propósito, somos chama ou fósforos esperando o calor externo?...

Para buscarmos compreendermos melhor quem somos, precisamos olhar de modo aprofundado o jardim de espelhos que nos cercou e que nos cerca durante a nossa caminhada, e para um peculiar espelho que habita entre eles. Que espelho é esse? O espelho da consciência, que transcende o próprio espelho e nos leva para um cenário de busca pela empatia, excelência e maestria. Tal realidade nos mostra as dualidades, escolhas e seus frutos.

Lá podemos perceber que podemos escolher voar como pássaros ou dragões.

O ato de escolher nos aproxima de nos tornarmos cada vez mais líderes de nós mesmos, para que assim, possamos liderar de forma efetiva determinados contextos.

Liderança representa a capacidade de inspirar, guiar e influenciar pessoas em prol do atingimento de objetivos comuns.

Efetivo representa possuir a qualidade de possuir excelência no atingimento de resultados desejados.

Para que possamos alcançar resultados almejados com excelência um fator faz a diferença, e esse fator é a disciplina. Ela colabora para que os padrões possam ser seguidos em prol do atingimento dos resultados almejados. A disciplina se assemelha ao indivíduo conectado ao arco e a flecha em busca do alvo.

Uma das características muito observadas nos líderes de excelência dos dias atuais é a capacidade de disciplina efetiva, resiliência e “antiquebra” das bases da fragilidade, que significa passar por determinadas situações e voltar ao estado anterior, e/ou mais forte.

A liderança se assemelha a um jogo, onde todas as partes são importantes, no qual cada detalhe se mostra relevante.

“Tenha como pilar o planejamento estratégico, a organização, motivação, engajamento e as pessoas; não julgue as coisas fora do tempo”.

“Qualquer pirâmide com a base frágil está fadada a ruir em determinado momento”.

“Dificilmente usufruímos da excelência sem dedicação e persistência”.

Até o próximo artigo!...

“Se viver é costurar um texto, costure bem a sua história”.

“Apenas o homem pode tornar-se o canibal de si mesmo”.

Seja forte e corajoso. Não se apavore nem desanime.



Comentar

Postagem Anterior Próxima Postagem