Irmã Aparecida, irmã-mãe das crianças pobres!



“O bem que fazemos nos transfigura!” é a síntese mística de nossa querida Irmã Maria Aparecida Pereira da Silva, FDZ, que por dezesseis serviu aos mais pobres, especialmente às crianças, da região dos bairros Santa Terezinha e Monte Castelo.

Agora transferida para sua terra natal, Lajinha, leste de Minas Gerais; onde nasceu em 17 de setembro de 1962.

A terceira ilha de Advenir Ferreira da Silva (em memória) e Erci José Pereira da Silva..Ali conviveu com a família até aos 24 anos, participando ativamente da comunidade eclesial, especialmente nos grupos de reflexão, encontros de jovens da Comarca e Diocese.

Destaque para seu competente e artístico amor-serviço através do seu violão.Com a chegada da Congregação das Irmãs Filhas do Divino Zelo–FDZ em sua cidade começou a pensar mais seriamente na sua vida e vocação vindo, depois de alguns anos, optar pela vida consagrada.

Fez um tempo curto de acompanhamento vocacional e, em 1988 ingressou na Congregação das Filhas do Divino Zelo, vindo iniciar sua formação religiosa aqui em Três Rios durante o período de Aspirantado e Postulantado, que são as etapas iniciais da formação das freiras e frades.

Depois seguiu para o Rio de Janeiro a fim de continuar o processo formativo do Noviciado. Concluído este, fez sua Profissão Religiosa e retornou à Três Rios como Irmã Maria Aparecida.

Longos anos nesta querida cidade mais precisamente no Colégio Santo Antônio. Em 2003, com ousada esperança e entusiasmo consequente, tomou a iniciativa da construção da Obra Social Madre Palmira Carlucci, no Bairro Santa Teresinha, celebrando os 50 anos da Congregação das Irmãs Filhas do Divino Zelo aqui em Três Rios.

Nesta, por 16 anos, consolidou o serviço à vida das crianças carentes e seus familiares. Desde a pedra fundamental, quase duas décadas de incansável trabalho, dedicação e amor, alegria e entusiasmo.

Buscou e encontrou ajudas e parcerias para essa missão solidária, como nos conselhos políticos/socias paritários.

Além disso, ainda encontrou tempo para integrar a Articulação Diocesana das CEBs-Comunidades Eclesiais de base, que busca evangelizar e cuidar dos empobrecidos.

Com um cumprimento alegre, um sorriso aberto estampado no rosto e um coração grande com capacidade para abraçar todos os irmãos/ãs conquistou muitos trirrienses, formando uma grande equipe para abraçar essa causa tão nobre.

Não se cansava de repetir com gratidão e admiração que encontrou nesta cidade, um povo bom, generoso e solidário!

Assim, nestes 16 anos de missão conheceu e conviveu com as crianças, os adolescentes, os jovens e famílias, orientando, apontando caminhos e sendo apoio e incentivo na busca de seus direitos e no cumprimento de seus deveres. Vale ressaltar as grandes homenagens de que foi merecedora do legislativo local e sociedade civil.

Na comunidade eclesial foi presença atuante, construindo um elo de fraternidade. Com seu jeito simples e comunicativo semeou a boa semente do Reino, agindo como “boa operária na Messe do Senhor”.

Com a equipe de trabalho de voluntários e as incansáveis colaboradoras da obra Social Madre Palmira Carlucci, construiu uma verdadeira família, partilhando a vida e a missão.

A inclusão social das crianças e sua promoção como de suas respectivas famílias empobrecidas tornou-se um forte e admirado sinal do Reino de Deus para todos.

Quem nessa cidade não conhece essa Irmã dos Pobres e não se encanta com sua obra social? Uma verdadeira Irmã-mãe das crianças pobres!

Agora, o Senhor a chamou para continuar semeando o bem em outras terras, por coincidência em sua terra natal.

E assim a nossa querida Irmã Maria Aparecida se despediu de Três Rios, em 21 de fevereiro, pp., “com o coração apertado, mas confiante de que é o Senhor que conduz pelos caminhos e que, com sua graça e bênçãos, vai conduzindo a vida e a missão”! Nós, igualmente de corações apertados, bendizemos:

Deus seja louvado por todo bem semeado! E suplicamos não só pela necessária continuidade da obra de caridade que aqui plantou, mas por sua pessoa e missão aonde estiver. Obrigado querida e inesquecível Irmã Aparecida!

Medoro, irmão menor-padre pecador

Comentar

Postagem Anterior Próxima Postagem

Concer