Rio de Janeiro, um estado com a economia em expansão


O Rio de Janeiro é novamente um polo de atração de negócios. Um mapeamento inédito que realizamos na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais revelou que mais de R$ 74 bilhões serão investidos pela iniciativa privada, até o final de 2022, em empreendimentos dos mais variados setores aqui já instalados.

Sob o comando do governador Cláudio Castro, o Estado do Rio recuperou a credibilidade internacional e criou condições para a chegada de grandes empresas, impactando positivamente a vida de milhões de cidadãos fluminenses com mais empregos e renda.

O reaquecimento da economia fluminense é uma realidade, fruto da melhoria do ambiente de negócios, do compromisso do governo com a desburocratização, a transparência, o fortalecimento das vocações setoriais e o apoio ao empreendedorismo e à inovação.

Temos hoje investimentos de Norte a Sul do Estado, concentrados principalmente nas regiões Norte (R$ 60 bilhões), Metropolitana (R$ 11,5 bilhões), Médio Paraíba (mais de R$ 2 bilhões) e Centro Sul Fluminense (R$ 35 milhões).

O movimento de retomada da atividade econômica no Estado do Rio é observado nos principais setores como os de energia, que concentra investimentos na ordem de R$ 60 bilhões, da indústria automotiva, com mais de R$ 2 bilhões, de alimentos, com R$ 380 milhões, siderurgia, R$ 249 milhões, infraestrutura aeroportuária, R$ 195 milhões, e química, R$ 100 milhões.

Outros investimentos, em segmentos como hotelaria e produtos de higiene, perfazem mais R$ 11 bilhões.

Esses números representam não só o resgate do protagonismo do Rio de Janeiro nos cenários nacional e internacional, mas também a geração de milhares de empregos e renda em território fluminense.

Na região Norte está localizado o Porto do Açu. Maior investimento privado na América Latina, ele é do parque termelétrico da GNA e vem abrindo o horizonte para uma infinidade de novos projetos para o estado, de fábricas de fertilizantes à energia solar e eólica, além de investimentos de diversas petroleiras.

No Médio Paraíba, os investimentos mais robustos são do segmento automotivo. A Volkswagen, por exemplo, iniciou, em Resende, a produção do primeiro caminhão elétrico desenvolvido no Brasil.

A Jaguar Land Rover, por sua vez, voltou a fabricar, esta semana, o Range Rover Evoque, um de seus modelos mais vendidos e que desde 2019 era importado da Inglaterra.

A farmacêutica União Química, em Itatiaia, também anunciou investimentos de R$ 100 milhões na instalação de seu centro de distribuição, que deve entrar em operação agora em dezembro.

No Centro Sul Fluminense, o destaque é o investimento da francesa GreenYellow em uma usina fotovoltaica, em Paty do Alferes.

E na região Metropolitana, o complexo turístico Maraey, em Maricá, prevê investir R$ 11 bilhões, gerando mais de 36 mil empregos quando estiver em pleno funcionamento.

Esses investimentos demonstram a confiança do empresariado no Rio de Janeiro. Seguimos trabalhando por um estado cada vez mais forte economicamente, em todas as regiões, e, pelos resultados do trabalho realizado até o momento, estou seguro de que estamos no caminho certo.

Por Vinicius Farah 
Secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais do Governo do Estado do Rio de Janeiro
Imagem: Divulgaçãofull-width

Comentar

Postagem Anterior Próxima Postagem

Concer