Região Centro Sul Fluminense acumula mais de 1,8 mil novos postos de trabalho em 2021

Análise feita pela Firjan mostra que a indústria foi o setor que mais contratou e assegurou 60% dos novos empregos na região


Os dados agregados de todos os setores econômicos (indústria, comércio, serviços e agropecuária) mostram que a Região Centro Sul acumula 1.844 novos postos de trabalho formais de janeiro até novembro de 2021.

A análise feita pela Firjan, a partir da plataforma Retratos Regionais, revela que a indústria foi responsável por cerca de 60% dos empregos da região, com 1.133 vagas, em 2021.

O município de Três Rios possui o maior saldo positivo com 1.146 no acumulado do ano, sendo 253 em novembro.

Segundo Alceir Corrêa, presidente da Firjan Centro Sul, a indústria tem impulsionado a retomada econômica da região.

“Neste último mês houve um avanço maior na recuperação dos empregos e isso mostra que a nossa indústria está mais confiante. A expectativa é de que nos próximos meses haja um fôlego maior para a retomada da economia”, ressalta o empresário.

Números no estado

O estado do Rio abriu 35.654 postos de trabalho formais em novembro e alcançou a posição de segundo maior contratante do país.

Análise feita pela Firjan, a partir da plataforma Retratos Regionais, aponta o 10º resultado positivo consecutivo e representa a maior abertura de vagas no estado desde o início da nova série histórica do Caged, desbancando o recorde anterior registrado em novembro do ano passado (+32.399).

 Com mais este resultado positivo, o mercado de trabalho formal fluminense agora está 39.753 postos de trabalho acima do nível pré-pandemia (fevereiro/2020).

Especificamente na indústria, os dados do Caged apontam que o Rio de Janeiro liderou as contratações no Brasil.

“Sem dúvidas, 2021 está sendo o ano da retomada do desenvolvimento e da recuperação econômica. A expectativa da Firjan é que, nas próximas divulgações dos dados de empregabilidade, os resultados continuem positivos para os grandes setores e para a maioria dos municípios fluminenses”, avaliou Rodrigo Santiago, presidente do Conselho Empresarial de Economia da Firjan.

Em novembro, o setor industrial abriu 4.343 postos de trabalho. A Construção Civil (+1.962) seguiu se destacando, seguida por Manutenção, Reparação e Instalação de Máquinas e Equipamentos (+952) e Fabricação de Produtos Alimentícios (+509).

No comércio, o saldo foi de 16.511 contratações. Os maiores volumes de contratações ocorreram nos segmentos Vestuário e Acessórios (+3.992), Hipermercados e Supermercados (+2.745) e Calçados e Artigos de Viagem (+1.969), movimento alinhado com o período de vendas de final de ano. Já o setor de Serviços abriu 15.383 vagas no mês com destaque para Restaurantes e Outros Estabelecimentos de Serviços de Alimentação e Bebidas (+3.085) e Transporte Rodoviário de Carga (+1.698).

No acumulado de janeiro a novembro deste ano, o estado do Rio já abriu 180 mil novas vagas de emprego com carteira assinada, distribuídas entre os setores de Serviços (+99,3 mil), Comércio (+40,9 mil), Indústria e Construção (+38,1 mil), e agropecuária (+1,9 mil).

As contratações estão disseminadas por todo estado, com 87 dos 92 municípios apresentando saldo positivo no acumulado de janeiro a novembro, com destaque para a capital (+83,3 mil), Macaé (+11,2 mil), Niterói (+8,7 mil), São Gonçalo (+5,1 mil), Duque de Caxias (4,9 mil) e Campos dos Goytacazes (4,6 mil).

Plataforma Retratos Regionais

A plataforma Retratos Regionais da Firjan tem como base o saldo de empregos formais disponibilizados no Caged. Em painel setorial são disponibilizados dados específicos dos setores industriais.

Em painel regional, que também permite a busca por município, é apresentado o cenário geral de empregos, incluindo todos os grandes setores. A plataforma pode ser acessada através deste link.

Assessoria Firjan
Imagem: Divulgaçãofull-width

Comentar

Postagem Anterior Próxima Postagem

Concer