Terra do Tomate, Paty do Alferes capacita pequenos empresários para fomentar Turismo Rural

Paty do Alferes é conhecida em todo o Estado do Rio de Janeiro como a Terra do Tomate. É que o município mantém uma grande produção agrícola de tomates, de onde vem o título de maior produtor do estado e o 3º do Brasil, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Antes da pandemia, a Festa do Tomate atraía turistas de todo o país. O município trabalha o turismo como um importante segmento econômico, que, por conta da crise de saúde e sanitária acabou sendo prejudicado, como todo o planeta.

No entanto, chegou a hora de se preparar para receber novamente o turista, que vem buscando locais mais tranquilos para viajar em família.

Para que os empreendedores possam estar mais preparados para receber esse novo turista, o Sebrae Rio e a prefeitura estão realizando o Capacitatur, um programa de consultoria para empreendedores voltado ao Turismo Rural. As inscrições podem ser feitas pelo link: https://bit.ly/capacitatur


Atualmente, de acordo com a secretaria municipal de Turismo, há 119 empreendimentos que atuam diretamente com o turismo em Paty, sendo 22 estabelecimentos de hospedagem, 38 que trabalham com entretenimento turístico e 49 estabelecimentos do ramo de alimentação. Além disso, há 10 empresas que estão atuando com o trabalho de guias e translado na cidade.
  
“Temos trabalhado no Plano Municipal de Turismo e nesta etapa do projeto apresentamos duas estratégias para consultorias: Formatação de Produtos Turísticos e Diagnóstico – Marketing para o Turismo. O empreendedor de Paty vai se preparar para oferecer um serviço de ponta, para atender a turistas da região, do país e até mesmo de fora do Brasil”, comentou o analista do Sebrae Rio no Centro-Sul Fluminense, Luis Filipe Salgado.



Outros locais de visitação – Além das fazendas de tomate e diversos produtos advindos do fruto, Paty do Alferes possui outros pontos relevantes de fomentação do Turismo.

Entre eles as rotas Arcozelo/Centro, onde o turista conhece desde estufas agrícolas à agricultura familiar, passando pelo típico comércio patiense e o tradicional Museu da Cachaça; Avelar - com visitas ao Horto Municipal, alambiques, apiários, pesque e pagues, aviário, orquidário, fazendas históricas e lindas praças com árvores centenárias.

Já Maravilha oferece experiência completa da vida rural, com passeio a cavalo, cachoeira, visita à fábrica de laticínios, alambique, orquidários, doces caseiros e o incrível visual do Mirante do Morro do Fama; e Palmares, que oferece um passeio com cheiro de mato, visual incrível e muita história.



Para garantir segurança nos passeios, a secretaria municipal de Turismo lançou o selo “Turista Seguro: Cidadão Protegido”, que ajuda os empreendimentos do trade turístico a seguir protocolos de biossegurança, garantindo o retorno das atividades e ao mesmo tempo ofertando mais segurança aos visitantes.

“Este cenário também se apresenta como uma nova oportunidade. Estudos apontam que o medo da pandemia levou as pessoas a pensarem sobre a vida e a buscar lugares tranquilos para refletir, buscando paz e sossego. E é isso que o turismo rural de Paty do Alferes tem a oferecer: paz e tranquilidade em meio a natureza. Paty é o cenário perfeito para essas pessoas que precisam se recuperar de todo estresse da pandemia. Essa foi a grande oportunidade que Paty encontrou na pandemia, hoje nosso roteiro oferta diferentes atrativos e espaços que permitem ao turista esta experiência”, acrescentou a secretária de Turismo de Paty do Alferes, Dayanna Marques. 

Ass. de Comunicação, Marketing e Relacionamento Digital do Sebrae Rio
full-width

Comentar

Postagem Anterior Próxima Postagem

Concer